Pronunciamento do Diretor Geral do IPAPPI – Sistema Grisa

As Ciências da Mente Humana

Existem cinco ciências que estudam as diferentes atividades da Mente Humana: a Neurologia, a Psiquiatria, a Psicologia, a Psicanálise e a Parapsicologia.

Parapsicologia e Ciência

A Parapsicologia é uma das ciências que estudam a Atividade Mental, especialmente da Psiquê, como desencadeadora da Energia PSI. É a ciência que estuda a Mente Humana como agente da manifestação dos Fenômenos Paranormais – das atividades Mentais Extras e não Patológicas.

Cada uma das ciências que estudam a Mente Humana ou a Psiquê dos Seres Vivos, focaliza um aspecto fundamental da atividade mental como seu objeto principal de estudos, pesquisa e análise, visando identificar e classificar efeitos (resultados) e as respectivas causas, também identificando Leis e Princípios que regem a relação entre Causa/Efeito.

Contudo, será inevitável que cada uma dessas ciências venha a ocupar-se também do objeto de estudos das demais ciências da Psiquê – Mente Humana, tanto para delimitar as fronteiras de uma ciência em relação às demais, quanto para – mediante a comparação analítica ou de analogia – melhor classificar e definir os fenômenos mentais, objeto específico dos estudos de cada qual.

Nos estudos parapsicológicos, convém distinguir o significado dado a Psiquê segundo as diferentes Escolas Parapsicológicas:

  • na Escola Espírita, Psiquê e Psíquico, geralmente, são apresentados como sinônimo de espírito, enquanto entidade com vida própria, que sobrevive independente do corpo;
  • na Escola Católica, Psiquê é sinônimo de alma, enquanto elemento constitutivo do Ser Humano, que se completa com o organismo biológico. É a visão do filósofo Platão de que o Ser Humano é constituído da dualidade corpo e alma. Alma também possui seu aspecto de imortalidade e pode ser considerada sede da Mente Humana e, por vezes, sinônimo de ser espírito; por ter alma, o ser humano possui capacidade racional, ser livre e dotado do livre arbítrio;
  • na Escola Científica e Independente, muitos cientistas consideram a Psiquê como atividade fisiológica do cérebro humano, fundamentando-se nos conhecimentos da neurologia e neurofisiologia…

No Sistema Grisa Psiquê é, essencialmente, sinônimo de Mente Humana.

Para o Sistema Grisa, Psiquê, alma, espírito e Mente Humana são essencialmente sinônimos e as diferenças conceituais desses termos não fazem parte de sua essência e, sim, de conotações próprias de cada corrente de pensamento.

Observe-se ainda que no Sistema Grisa, a Psiquê – como atividade mental – pode ser vista em três níveis: vegetal, animal e humano.

Nos vegetais a psiquê possui uma atividade mental puramente mecânica e bastante simples.

Nos animais também a atividade mental é puramente mecânica, fundamentada em reflexos incondicionados e condicionados, puramente comportamental, tendo uma psiquê significativamente desenvolvida.

Nos Seres Humanos a Psiquê atinge seu máximo desenvolvimento, deixando de ser puramente mecânica e desenvolvendo a atividade racional.

Em outras palavras, pode-se dizer que a Mente Humana possui Consciente e Subconsciente; enquanto as plantas e os animais possuem apenas Mente Mecânica – em diferentes graus de evolução; a qual funciona, essencialmente, de forma semelhante ao Subconsciente – Função Mecânica, Automática e Autônoma da Mente Humana.

O Ser Humano, quando age efetivamente sob o comando do Consciente, jamais comete erro. É nesse nível de relação consigo mesmo, com os outros Seres Humanos, com o Universo e seu Criador que pode ser visto como Ser Espiritual, filho do Criador, Ser Perfeito. Por isso, o Ser Humano, enquanto Ser Espiritual, jamais pode ser considerado um Ser doente ou merecedor de castigos.

As falhas ou erros que o Ser Humano comete são sempre resultados do Subconsciente mal programado em alguns aspectos; sempre, em decorrência das necessidades de sobrevivência como Ser Biológico e Mental e não como Ser Espiritual.

Parapsicologia – Diferentes Conceitos

Os principais conceitos de Parapsicologia poderiam ser assim formulados:

a Parapsicologia estuda as manifestações paranormais da Psiquê, ou seja, os Fenômenos Extras, incomuns, paralelos aos normais ou além dos normais;

a Parapsicologia estuda as manifestações do Poder da Mente, desencadeadas pela Energia PSI, originando os Fenômenos Paranormais – subdivididos em dois grandes grupos:

  • Fenômenos Psi-Gama ou de Percepção Extra-Sensorial – PES, os quais extrapolam as Leis e Princípios conhecidos pelas ciências convencionais da comunicação;
  • Fenômenos Psi-Kapa ou de Psicocinesia, manifestando a capacidade da Psiquê, da Energia PSI, atuar sobre a matéria os quais extrapolam as Leis e Princípios aceitos pelas ciências convencionais da física, da química e da biologia.

a Parapsicologia estuda – científica e independentemente – os Fenômenos da Psiquê, tradicionalmente atribuídos a manifestações do Mundo do Além, ou seja, consideradas manifestações de um Deus ou de Divindades, de espíritos e de outros seres ou entidades invisíveis e do Além; a manifestação de estranhas energias, como se o Mundo do Além pudesse interferir em nossas vidas e existência, a seu bel-prazer; como nos fenômenos Psi-Theta, atribuídos a pessoas já falecidas; os quais são de fato, manifestações da PES ocorridos durante o processo de libertação do corpo físico ou resultantes de crenças estabelecidas no Subconsciente de uma ou mais pessoas;

  • identifica que os denominados “dons divinos” são, efetivamente, manifestações de capacidades, potencialidades, talentos próprios dos seres humanos, sujeitos a Leis e Princípios, matematicamente exatos, como o da sugestionabilidade, da imaginação e da emoção;

a Parapsicologia do Sistema Grisa estuda as manifestações da Psiquê, fundamentada na descoberta e comprovação de Leis e Princípios que regem a atuação da Energia PSI com a precisão matemática da engenharia;

a Parapsicologia do Sistema Grisa estuda a Essência das manifestações Psíquicas e não se detém no Mundo das Aparências, próprio de outras ciências da Psiquê.

Ciência e Profissão

Não confunda ciência com profissão. Uma ciência pode dar origem a inúmeras profissões, ao menos a mais de uma profissão. A Biologia deu origem a quantas profissões? A Medicina não é ciência, mas é profissão, tendo como fundamento a Biologia e sua relação com a Saúde dos organismos vivos; porém, enquanto profissão, vai especializar-se no combate às doenças do corpo humano, subdividindo-se em especialidades que se alicerçam em Sub-ciências, originárias de subdivisões dos estudos biológicos do corpo humano: neurologia, cardiologia, gerontologia…

Contudo, a medicina – enquanto ciência que estuda a Saúde dos organismos vivos – subdivide-se em outras profissões como medicina veterinária, botânica… Há ainda o agrupamento de diferentes ciências, como a física, a química e a biologia na profissão de engenheiro agrônomo ou engenheiro florestal.

Relação existente entre as Ciências da Mente Humana

 Pode-se afirmar que as ciências que estudam a atividade mental têm como objeto comum de estudos a mente, a psiquê dos seres vivos; todavia, distinguem-se pelo enfoque sob o qual estudam a psiquê humana e dos demais seres vivos e aplicam os conhecimentos nas diferentes profissões.

Como o objeto fundamental de estudos é a Psiquê, comum às cinco ciências, torna-se impossível aprofundar o enfoque essencial de cada uma sem estabelecer determinadas relações entre uma e outra ciência.

A Parapsicologia do Sistema Grisa, sempre levou em conta a relação corpo-mente, ou seja, a psicossomática. Em consequência desse estudo relacionado com uma visão holística do ser humano, atualmente, em consequência desse estudo, o Mentor do Sistema Grisa criou um neologismo composto, constituído por doze vocábulos: PARAPsiCosmo-AstroGeoBio-EcoNeuroRácioSócio-Emócio-Endócrino-Imunulogia. Contudo, observe que o  PARAPsi é a mente criadora que antecede a existência do próprio Universo e, interpenetra e perpassa todas as realidades representadas pelos demais onze vocábulos.

Parapsicólogo do Sistema Grisa

 ■ CAOP I Nível ou 1º ano do CEOP – forma o Orientador Social em Parapsicologia. Em linguagem científico-popular, “chega de ter medo de fantasmas e de criar outros, os fantasmas assustadores ou sedutores originam-se das crenças da pessoa, do grupo ou da sociedade”.

Cabe aqui alertar para o segundo tipo de fantasmas: os fantasmas agradáveis, sedutores, ilusórios e alienantes, tão perniciosos quanto os anteriores.

■ CAOP II Nível ou 2º ano do CEOP – forma o Orientador Institucional em Parapsicologia. Em linguagem científico-popular, “basta de deixar-se envolver pela Besta Desembestada ou deixar-se dominar por ela; domesticar a besta interior é iniciar o processo de humanização dos seres humanos, vislumbrando a possibilidade de um ser humano livre”.

■ CAOP III Nível ou CAOPP – forma o Orientador Pessoal em Parapsicologia. Em linguagem científico-popular, “está na hora de assistirmos o espetáculo do palhaço e rir dos próprios fiascos, percebendo que são os cordeis de marionetes, as programações mentais, que sacodem e agitam esse boneco desengonçado, programando e reprogramando o Subconsciente, os seres humanos caminham para a vivência da liberdade efetiva e a possibilidade de efetivar a chegada do novo homem – anunciado por Doutrinas Místicas, R eligiosas e Filosófico-Iniciáticas – ou seja, do homopangrisiano”.

Seres Humanos livres dos sete fantasmas milenares e planetários: o Desconhecido, o Culpado, o Bobo, o Inimigo, o Maluco, o Doente e a Morte, conquistando o desenvolvimento dos talentos maiores, ocultos nos três baús: do Depressivo, do Paranormal e do Superdotado; gênio é a pessoa que desenvolve esses três conjuntos de possibilidades em grau significativo.

Nos três baús acima referidos, ocultam-se as três gemas mais preciosas conhecidas pela espécie humana:

no baú do depressivo, oculta-se a gema do Amor;

no baú do Paranormal, oculta-se a gema da Fé;

no baú do Superdotado, oculta-se a gema da Felicidade.

A Afirmação Profissional

A Profissão de Parapsicólogo Clínico somente se afirmará no mercado, conquistando seu espaço próprio, à medida que os Parapsicólogos Clínicos ou Terapeutas do Sistema Grisa fundamentarem mais e mais suas ações nos Princípios e Leis que alicerçam o Sistema Grisa, como nova e inovadora proposta profissional como especialistas em Orientação Parapsicológica Social, Institucional e Pessoal.

Indispensável torna-se, pois, a contínua atualização e o permanente aprofundamento teórico-científico que alicerça todo o método de programação e reprogramação mental, ou seja, o processo de organização e harmonização do subconsciente.

A publicação de Hipnose Humano Pangrisiana & a Reprogramação Mental pela Compreensão, não só representa o principal livro texto do CAOPP, como oportuniza um processo eficiente de atualização dos parapsicólogos clínicos já formados.

Condições para uma Nova Profissão

Para que uma nova profissão possa ser valorizada e justificada, algumas condições são indispensáveis:

1º – que haja campo específico de atuação;

2º – que haja uma nova ciência, nova teoria, novos métodos ou técnicas que justifiquem a necessidade de formação de um novo profissional, tendo destacada relevância social;

3º – que seja descrito, detalhadamente o perfil do novo profissional;

4º – que seja elaborado código de ética específico;

5º- que haja profissionais competentes e já atuantes que demonstrem o valor e a importância da nova profissão, dentro da sociedade em que se insere;

6º – que sejam estabelecidos currículos e cursos sejam criados, que preconizem e viabilizem a formação de novos profissionais.

Parapsicólogo e o CBO – Código Brasileiro de Ocupações

 Embora ainda de uma forma incipiente, mas podemos afirmar que, em nível profissional, a Parapsicologia deu um passo importante dentro da legislação brasileira.

A Portaria nº 397, de 09 de outubro de 2002, que publica o novo Código Brasileiro de Ocupações, premia o Parapsicólogo com código próprio na família 5168-10 – Esotéricos e Paranormais.

A aprovação do Sindicato dos Parapsicólogos Clínicos do Estado de Santa Catarina – SINPASC, pelo Ministério do Trabalho em 1998, constitui-se em passo fundamental, não apenas como órgão de classe, mas também na conquista própria da definição profissional.

Desde 2005, o IPAPPI Sistema Grisa inicia sua inclusão no sistema acadêmico, celebrando os convênios IPAPPI/UNIVALI, IPAPPI/USJ, e IPAPPI/FAVI para a realização do Curso de pós graduação, lato sensu, Especialização em Orientação Parapsicológica Social e Institucional – CEOP.

Revisado e confirmado em 11/06/2013. Dr. Pedro A. Grisa 

One Reply to “Pronunciamento do Diretor Geral do IPAPPI – Sistema Grisa”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.