Avaliação e Evolução da Personalidade

A importância da Avaliação, no Processo de Formação, de Evolução e de Qualificação da Personalidade.

É inconteste a importância da Avaliação, na Formação e Desenvolvimento harmonioso e rico da personalidade; a fim de equilibrar as estruturas emocionais do temperamento, fortalecer os princípios comportamentais e atitudes do caráter, preparando uma pessoa competente, capaz de garantir a conquista dos bens necessários à Sobrevivência.

A Competência é a melhor proteção, em relação à Esquizofrenia.

1.1 A Avaliação é constante por natureza, seja como auto-avaliação, seja como avaliação realizada pelos outros.

Avaliação é fundamental para que a pessoa possa situar-se com segurança diante das mais variadas circunstancias…

(Embora de caráter religioso e moral, pode-se afirmar que “o Exame de Consciência”, como o “feedback” administrativo-empresarial; são duas formas de auto-análise e de auto-avaliação fundamentais, para um contínuo processo de aperfeiçoamento pessoal e de grupo; superando imperfeições e ampliando competências.)

1.2 Educação e Critérios de Avaliação

Desenvolver claros e objetivos critérios de Avaliação constitui-se em elemento indispensável para qualquer processo educacional e que visa a Formação de cidadãos participativos e líderes, efetivamente responsáveis, honestos e de caráter ilibado.

2.1 – Método de Avaliação do CAOP

O Método de Avaliação preconizado pela estrutura didático-pedagógica do IPAPPI Sistema Grisa, na realização e desenvolvimento do Curso de Aperfeiçoamento em Orientação Parapsicológica – CAOP; Habilitações em Orientação Parapsicológica Social, Institucional e Pessoal, ou seja na Formação do Parapsicólogo -Terapeuta do Sistema Grisa – Parapsicólogo Clínico.

O CAOP visa a Formação da pessoa com todas as qualidades e qualificações possíveis, como Ser Humano, como cidadão competente e responsável e como Líder, presente nos diferentes contextos sócio-políticos e econômico-culturais.

NOTA Basilar: “Eu, Pedro Antonio Grisa, sempre fui claramente contra duas formas aparentes de Avaliação Escolar:

  1. a) a Progressão Automática;
  2. b) a Substituição da Nota Numérica por Conceito.

E me faço uma pergunta:

– Por que fugir dos Números, nesse Mundo Matemático, em que se vive, na Era Tecnológica?Seria uma atitude esquizofrênica? E sem darem-se conta, estar-se-ia abrindo novos caminhos para a expansão do número e índice de “vagabundos” – pessoas incompetentes e irresponsáveis – autênticos projetos de vítimas da Esquizofrenia em expansão?

Só alicerçado num claro, objetivo e amplo Sistema de Avaliação, o Ser Humano será capaz de dar sua contribuição para a Construção de um Mundo Melhor e tornar a Espécie Humana mais feliz, tanto pela qualidade de seus conhecimentos e de suas habilidades e habilitações humanas,quanto por seus exemplos, como pessoa competente honesta de caráter e feliz…

2.2 O CAOP

O Curso de Aperfeiçoamento em Orientação Parapsicológica – CAOP foi planejado como Curso destinado aos profissionais que , no decurso de dez anos  estavam atuando no IPAPPI, nas atividades de Pesquisa, Ensino e Terapias Alternativas, tendo como bússola norteadora, a Parapsicologia Independente do Sistema Grisa. Para tanto era indispensável que fosse um Curso em Nível de Pós-Graduação.

Porém uma questão se impõe: “Quais seriam os conteúdos indispensáveis?” parra qualificar os Parapsicólogos do Instituto, profissionais de diferentes especialidades e diferentes cursos de graduação superior, constituindo uma autêntica Equipe Multidisciplinar?

Após a realização de reuniões, visando avaliar os objetivos e as necessidades dos Parapsicólogos em atuação e os futuros profissionais a serem formados; importantes decisões foram tomadas.

3 – O Anteprojeto do Curso

Após longas horas de estudos e cuidadosos diálogos, decidiu-se pela realização de alguns eventos que iriam servir de Protótipos de experimentação para se avaliar melhor os objetivos, os conteúdos ou disciplinas, fundamentais para a realização do CAOP.

3.1 Eventos Preparatórios

Quatro eventos foram programados:

3.1.1 I Seminário – Uma Visão Mística e Científica da Paranormalidade (mediunidade?).

3.1.2 Seminário – “Diferentes Óticas sobre A Manifestação de Fenômenos Paranormais,

E as Pesquisas do IPAPPI sobre a Origem e as Causas de Suas Manifestações.

3.1.3 Seminário – “a Relação Existente entre Fenomenologia Paranormal, Sobrevivência e Estrutura das Personalidades”.

3.1.4 Seminário – Terapia Parapsicológica ou Psíquica e outras Terapias. A Utilização da Hipnose e o Processo de Regressão de Memória, na Orientação Parapsicológica.

3.1.5 Seminário de Avaliação, mediante a apresentação de Trabalho Escrito sobre uma das temáticas abordadas, na realização dos Seminários 1.2, 1.3 e 1.4.

4 – Fantasmas da Avaliação

Desde as primeiras atividades de Avaliação, aplicadas durante o CAOP, constatou-se que os estudantes traziam consigo o Fantasma da Prova, assustador, inibidor e desencadeador de inseguranças mil.

4.1 Causas dos Fantasmas da Prova.

4.1.1 Termos Assustadores

As próprias palavras: Prova, Provar e Reprovar e punições correspondentes, vêm associadas a diferentes perigos e ameaças, que podem ser considerados autênticos fantasmas:

. Punições e Castigos, aplicados, aos alunos das mais diversificadas formas por quaisquer falhas ou erros no processo de aprendizagem, aplicados pelas mais diversificadas autoridades.

. Deus aparece, em nossa educação recente como o Punidor maior.

Proclama-se: – Você pode esconder-se do pai, da mãe, do professor(a) e de outras autoridades; jamais poderá esconder-se dos olhos de Deus, que vê tudo.

Fizeram-se presente, em nosso Sistema Educacional, as ameaças, os gritos e os castigos físicos, aplicados pelos professores; inclusive, pela linda e charmosa Professorinha da Escola Isolada.

O fantasma da Reprovação – levou Bomba e Rodou e Rodopiou, torturou e, muitas vezes ainda tortura estudantes de todos os níveis escolares.

Contudo, programações herdadas das gerações mais e recentes e dos nossos antepassados, permanecem presentes e continuam atrapalhando os estudantes de hoje, quando essas programações perturbadoras não hajam sido reprogramadas.

Exemplos de tais heranças:

. Deus e seu olhar vigilante, já citado;

– A Preocupação com todo tipo de Fiscalização, desde os pais e professores aos militares e fiscais da Receita aos bedeis e uma legião de outros observadores, da fofoqueira ao caluniador e traidor.

A recente Era Militar e tantos períodos ditatoriais, tudo contribuiu, cada qual a seu modo, para infestar o Subconsciente das pessoas com uma legião de fantasmas, que se manifestam no momento em que a pessoa realiza qualquer atividade de avaliação.

– O “branco”, diante da prova ou teste, relativo a “provar que sabe”.

Buscando afastar as pessoas dos fantasmas da Prova, foi introduzido, na avaliação do CAOP, o termo Verificação, Verificação Parcial Escrita

-VPE ou Verificação Parcial Oral – VPO.

O objetivo proposto é mais do que apenas uma mudança terminológica, é mudança de mentalidade e de atitude mental:

1 Eliminar ou ao menos afastar os fantasmas embutidos na palavra PROVA, presente no Subconsciente da maioria das pessoas; sim, pois o objetivo é perceber que o Sistema de Avaliação, para pessoas adultas e conscientes é utilizar o Sistema de Avaliação para Verificar como estão sendo seu processo de assimilação dos conhecimentos, sem precisar provar coisa alguma, a quem quer que seja. Visa somente verificar como está seu índice de aproveitamento, no Processo Ensino-Aprendizagem.

Decidiu-se também pela adoção da Nota Numérica e não pelo Conceito.

Sim, pois vive-se num mundo em que a Matemática faz parte da essência das atividades humanas.

Mais, número é preciso e exato; Conceito é indefinido e falta-lhe precisão e clareza. Basta observar a ginástica e as manobras que são realizadas para entender: Quanto vale o conceito A ou B?

MOTIVAÇÃO E VALORIZAÇÃO

Inúmeras são as pessoas, inclusive Mestres e Doutores, que demonstraram admiração pelo nível de exigências do IPAPPI Sistema Grisa, em relação ao Curso de Formação do Parapsicólogo do Sistema Grisa.

Todavia, também sempre foram motivo de admiração e aplauso as orientações claras e detalhadas, em relação aos trabalhos escritos e relatórios a serem apresentados.

A Motivação e Valorização do caopista e de suas potencialidades.

Outros sim sempre se fizeram presentes, sintetizadas em Formulações Criativas Construtivas, como: – você é muito mais capaz do que sabia e, muitíssimo mais capaz que outros permitiram que você percebesse.

Ao final do primeiro ano do Curso, CAOOP I Nível, três caopistas – estudantes do CAOP, pelas normas estabelecidas na época, tiveram que realizar Segunda Época.

Todavia verificou-se que as atividades propostas como preparação para o Exame de Segunda Época, não alcançaram os resultados desejados, para que os caopistas alcançassem o índice adequado, no aproveitamento escolar.

Foram tomadas, em decorrência, algumas decisões:

. Decidiu–se pela eliminação da Segunda Época;

. Sempre que um caopista obtivesse nota inferior a Sete, teria direito a refazer aquela atividade de Avaliação, respeitadas normas adequadamente estabelecidas;

. O caopista precisa obrigatoriamente realizar todas as atividades,

– Verificações e Trabalhos de Análise Bibliográfica ou de Pesquisa;

– deixar de realizar qualquer dessas atividades seria motivo de Reprovação.

Os resultados obtidos nesses 16-dezesseis anos de existência do Curso, incluindo o depoimento dos próprios estudantes, a partir do final do CAOP I Níveo e mais ainda ao final dos três anos, proclamam, enfaticamente, o acerto de tais decisões e a excelência do Método de Avaliação adotado pelo IPAPPI e aprovado pelo Corpo Docente, para sua aplicação; e, pelo Corpo Discente, após obter os resultados de Aprendizagem e do seu processo de Qualificação e Evolução Humana.

Esse texto não pretende, nem de longe, esgotar o tema; porém, penso que serve, especialmente para Família IPAPPI Sistema Grisa, ser fonte de reflexão, de motivação e dedicação nos objetivos propostos pelo Curso sempre tendo em mira a Evolução Humana e dar nossa contribuição para a construção de um mundo sempre melhor e tornar a Espécie Humana mais feliz.

Sistema de Avaliação do CAOP

O Sistema de Avaliação do Curso de Aperfeiçoamento em Orientação Parapsicológica – CAOP; e, posteriormente, CEOP, está descrito em seus pormenores formais e práticos, no Regimento Interno do IPAPPI Sistema Grisa e do CAOP/CEOP.

Cabe lembrar:

. O Presente é um momento tão fugaz, que se pode afirmar: “O Presente não existe!”

Sim, chamamos de Presente um período de tempo feito de parcela do passado e parcela do futuro, que nos permite ter a sensação do Agora ou do Hoje… Contudo, não passa de sensação ou impressão!

Importante é avaliar o Passado, a fim de se poder reconhecer os sucessos obtidos, as vitórias alcançadas e os feitos realizados; também poder-se verificar em que momento e situação o resultado foi inferior ao desejável; a fim de poder-se aperfeiçoar os novos resultados a serem alcançados, no futuro…

E é fundamental perceber que o Futuro pode ser previsto e planejado, traçando objetivos de curto, médio e longo prazos, tendo o ímã do Ideal impulsionando a vida pessoal, profissional e social para um futuro sempre melhor e mais brilhante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.